LYNEL NO QUARTO DE BLOGUEIRA

Oi gente! Hoje vim falar de mais um parceiro incrível no projeto mais lindo da minha vida! Inclusive, em breve teremos
VER POST

FENZO NO QUARTO DE BLOGUEIRA

Oi gente, Tudo bem? Hoje vou mostrar um pouquinho mais sobre a Fenzo, essa marca super parceira que nos ajudou a deixar
VER POST

ZATTINI NO QUARTO DE BLOGUEIRA

Oi gente! Comentei com vocês no post anterior que essa semana vou compartilhar um pouquinho mais sobre alguns parceiros super importantes
VER POST

AGRADECIMENTO AOS PARCEIROS | QUARTO DE BLOGUEIRA

Oi gente, Tudo bem? Essa semana faz 1 mês que entregamos o primeiro Quarto De Blogueira! Ainda estou completamente  extasiada com tamanho
VER POST

ÍNTIMAS DA RAY: TAÍSA ARRUDA

O Íntimas da Ray de hoje é super detalhado e cheio de fotos! Bom né gente? Vem conhecer a história da Taísa:


























“Eu não sabia cuidar do meu cabelo e por isso vivia preso com bastante creme. Na escola sofria muito com os apelidos que recebia. Tinha muita vergonha de mim e raiva do meu cabelo. Aos 15 anos resolvi fazer relaxamento na raiz, por recomendação de um cabeleireiro, e desde então passei a fazer o procedimento aos menos uma vez por mês. Era feliz ou achava que era.

Para ficar bem lisinho eu escovava e pranchava três vezes por semana. Triste, não? Por causa do excesso de calor e química, meu cabelo se tornou extremamente fraco e por isso o relaxamento já não fazia o mesmo efeito. Os fios começaram a quebrar, principalmente na parte da frente. 

Sou de Porto Velho – Rondônia. Quando mudei para São Paulo, aos 24 anos, não consegui achar um salão que utilizasse os mesmos produtos de relaxamento que eu usava há anos e por isso resolvi deixar de alisar por medo de ficar literalmente careca. Foi então que comecei minha saga para me aceitar e ‘domar’ um cabelo ondulado, liso e encaracolado ao mesmo tempo.  Totalmente sem definição.



Comecei por conta própria, a estudar cabelos, ler o site da Anvisa para entender as composições dos produtos e entender porque eu e outras milhares de pessoas não se aceitavam com cabelo afro. Por causa da minha procura infinita por produtos e formas de tratamento, consegui, aos poucos, voltar a forma natural dos meus cachos. 

Eles são encaracolados em cima e crespos na parte de baixo. Hoje eu AMO meu cabelo.

Aliás, invejo as meninas com os cabelos encarapinhados – mais conhecidos como black – por causa do volume. Amo, amo e amo volume! Posso dizer que estou plenamente feliz com meu cabelo. Me sinto segura e mais mulher quando ele resolve aparecer mais que eu!

Aqui no meu estado é difícil encontrar profissionais que saibam lidar com cabelos afro. Por causa disso resolvi ajudar outras meninas criando um grupo no face chamado Cacheadas RO. A ideia é simples: auxiliar as pessoas a se aceitarem do jeito que Deus desenhou.” Taísa Arruda, 28.

Também gostaria de nos contar a sua história? Veja como clicando aqui!

Deixe seu comentário!

Beijinhos, Ray.

Posts relacionados